sábado, 26 de dezembro de 2009

PAPAI NOEL NA PARAÍBA, EM: Os presentes para Ricardo, Cícero, Cássio e Maranhão


Era uma vez, quatro políticos paraibanos que foram pedir a Papai Noel, um presente de acordo com a conveniência de cada um deles.


O prefeito da capital foi logo dizendo: - Papai Noel, o senhor sabe que comigo é na base da impessoalidade, que não sou de confundir Jesus com Genésio, nem de ver chifre em cabeça de cavalo... A cidade de João Pessoa está avançando, o empreender JP tem gerado milhares de postos de trabalhos, construímos muitas escolas com recursos próprios, etc... Mas, quero lhe pedir um presente: Que Cícero desista de sair candidato a governador para que o PSDB apóie a minha candidatura.


Papai Noel começou a sorrir: -Ho! Ho! Ho! Cícero desistir de sua candidatura para governador?



Pelo que eu vejo, o seu pedido é muito difícil de atender, mas não é impossível, verei o que posso fazer...



Em seguida foi a vez de Cícero: - Papai Noel, o senhor sabe que sou sertanejo e costumo ser sincero nas minhas palavras: Acabei com o lixão do Roger, distribuí fardamentos escolares para as pessoas mais humildes, nunca persegui ninguém, sempre fui amigo de Cássio, etc... Mas, quero lhe pedir um presente: Que Cássio me dê o seu apoio para que eu seja o candidato a governador pelas oposições em 2010, e que ele não queira mais aproximação política com o Mago:


Papai Noel começou a sorrir: -Ho! Ho! Ho! Cássio não querer aproximação política com o Mago? Pelo que eu vejo, o seu pedido é muito difícil de atender, mas não é impossível, verei o que posso fazer.



Cássio foi o próximo: Meio desconfiado, olha para as barbas brancas de Papai Noel,e começa a resmungar incomodado.


- O que foi ex-governador, qual o problema meu filho? Pergunta O Bom Velhinho.


- O problema é exatamente porque hoje sou ex-governador, e sua barba me lembra a barba de Eros Grau, e Eros Grau me lembra os sete ministros que cassaram o meu mandato de mais de um milhão de votos, que foi o maior erro cometido na história da Justiça.


- Mas, quero lhe pedir um presente: Que a ADPF 155 seja aprovada, e assim haja, antes de Outubro, novas eleições para governador da Paraíba.


Papai Noel começou a sorrir: -Ho! Ho! Ho! Novas eleições para governador da Paraíba antes de Outubro? Pelo que eu vejo, o seu pedido é muito difícil de atender, mas não é impossível, verei o que posso fazer.



Na seqüência, é o atual governador que cochicha ao ouvido de Papai Noel: - Fique ‘trankilo’, meu presente não tem ‘pobrema’... Nós dois vestimos a mesma cor, a cor de sua roupa é a cor do meu partido que é o PMDB. E já que estamos do 'mesmo lado', peço como presente que eu tenha tempo para inaugurar alguma obra importante nessa minha nova administração.


Papai Noel começou a sorrir: -Ho! Ho! Ho! Tempo para o senhor inaugurar alguma obra importante em sua nova administração? Pelo que eu vejo, o seu pedido é muito difícil de atender, mas não é impossível, verei o que posso fazer.



Tendo ouvido com muita atenção os desejos de cada um, Papai Noel já estava de partida em seu trenó, quando de repente, aparece uma criança e pede de joelhos:



-Papai Noel, não vá embora, quero lhe fazer um pedido: Meu presente é que os políticos da Paraíba esqueçam das brigas entre eles e se unam a favor do povo.


Comovido, ao invés de sorrir, Papai Noel começou a chorar: Buááááááááá...:



Políticos da Paraíba unidos a favor do povo... ? Minha filha, pelo que eu e todo mundo ver, o seu pedido é impossível de atender... Nada posso fazer... ‘Eu tenho é pena dos paraibanos', 'tá no ar’ ? Sniff !





ricardomelobrasiljp@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário